quarta-feira, 17 de maio de 2017

Impressões sobre "Um dia"

Depois de muita resistência da minha parte, consegui terminar de ler o livro "Um dia" do David Nicholls. Antes de tudo, gostaria de deixar claro que não pretendo fazer uma resenha, muito menos uma crítica literária sobre o livro, por isso não se apavorem. Sei que a internet já esgotou tudo sobre o livro/filme lá em 2011 (!!!!), mas a título de consulta pessoal, preciso escrever um pouco sobre ele aqui. Vocês não sabem, mas remexo os arquivos do meu blog de tempos em tempos e, ao contrário de muita gente que fica com vergonha do que escreveu lá em 2013, eu fico feliz de saber que coisas li, assisti, vivi, amei e detestei. Blogs raiz, no final das contas, são sobre isso. 

Comecei essa leitura lá na metade de janeiro de 2017. Ou seja, foram oficialmente QUATRO MESES lendo um livrinho de 318 folhas. Eu poderia dizer aqui que foi porque não gostei da escrita do autor, mas seria uma mentira gigantesca. A escrita e, portanto, a leitura são absurdamente fáceis e não faltam diálogos nesse livro para torná-la mais dinâmica. Emma Morley é uma personagem bastante identificável quando se gosta de ler e escrever, portanto, chega até ser engraçado o tanto que dá para se encontrar no meio do livro e da timidez e da cabeça dura de Emma. É uma história sobre amizade, amor e perdas. O enredo é leve, mas não de uma forma besta e ingênua e isso me agradou muito mesmo conforme as páginas foram passando. Tinha tudo pra dar certo e acabar essa leitura em, sei lá, duas semanas. Então, o que deu errado? 

Dexter Mayhew. 

Tão bonito o rosto, mas tão chato

Dexter nos seus vinte e tantos anos é talvez um dos personagens MAIS DETESTÁVEIS da literatura. Sabe aqueles caras de vinte anos que se acham, vão para todas as festas, pegam todas as meninas e são tão pedantes que dá vontade de dar um tapa na cara da pessoa pra ela sair daquele pedestal e acordar para a vida? Passei em torno de 80-100 páginas com angústia existencial por ser obrigada a ler tanta coisa detestável da psique masculina humana em um livro só. Provavelmente essa era a ideia do autor mesmo, passar esse sentimento de que Dexter era realmente insuportável, assim como a família dele e Emma achavam, mas foi demais. O livro começa a ser maçante durante toda essa parte da vida dele. Pensei em desistir umas quinze vezes só por causa disso. 

Pausa

Infelizmente me dei conta que Dexter Mayhew é leonino da pior espécie (o aniversário dele é em agosto mesmo). E, gente, eu odeio falar mal do meu signo, mas tem muita gente leonina que é insuportável sim*. Não dá nem pra discutir. Entretanto, ele tem umas coisinhas fofinhas pertinentes ao signo como passar um grande parte do livro colocando a Em pra cima e falando para ela confiar mais no potencial dela, sendo atencioso e caloroso com ela. (mas nada justifica a ~fase~ dos 20 anos dele). 

* Acho que só não fui estragada 100% por causa do meu ascendente em peixes, o vênus em câncer e meu marte em libra que me deixam uma pessoa da paz e anti-tretas que se importa com os outros (demais até). Vai saber. 

Despausa


A leitura finalmente ficou boa quando chegou na parte dos trinta e poucos anos de Em e Dex porque além da vida ter dado uma nas fuças de Dexter, faltou energia aqui em casa e, por eu estar de férias, não tinha absolutamente nada pra fazer. Peguei o livro, deitei na rede e li como os velhos tempos. Foi ótimo e terminei o livro em dois dias. RISOS. Minha cabeça ficou desgraçada com o final e até agora me pego olhando para o teto e me perguntando "por que o autor fez isso?!!". Vida que segue. Essa é a vida de leitor. 

eu quando cheguei NAQUELA parte

Para completar o meu desgraçamento, assisti ao filme ontem (tem no Netflix) e desliguei a TV completamente desestabilizada quando acabou. Ele ficou bastante fiel ao livro, o que me deixou bastante feliz. Não sei se encararia uma releitura do livro em algum outro momento da vida. Por ora, só fico feliz pela história e por ela ter me despertado a vontade de escrever de novo, apesar de ter levado tanto tempo para ler.

Vocês já leram esse livro? O que acharam?

3 comentários:

  1. Olha, tbm demorei pra engatar na leitura, desisti VARIAS vezes, mas retornava a leitura pq queria ler antes de ver o filme (se eu ver o filme, antes do livro é bem dificil eu ler o livro). E assim como você depois de alguns capítulos a leitura ficou mais fluida e consegui terminar rapidinho. E sim, fiquei igualmente desestabilizada pelo final do filme e do livro. Mas vida q segue haahahahhaa

    ResponderExcluir
  2. Eu já tive esse problema de olhar pra trás e ter vergonha das coisas que escrevi (inclusive, é um sentimento constante na minha vida), mas parei de deletar as coisas porque quero ter lembranças desses momentos, por mais patéticos que eles possam parecer daqui a alguns anos.
    Sobre o livro, não consegui ler. Fiquei decepcionada porque MUITA gente ama e recomenda esse livro, mas já nas primeiras páginas eu tomei uma birra terrível. A menina sempre se ferrava e o menino se dava bem, ficava lá lindo e arrasando enquanto ela ralava muito e se ferrava. Fiquei brava, não gostei, não continuei.
    Aparentemente só fiquei na parte do Dex babacão.
    Não sei o que AQUELA parte significa ¯\_(ツ)_/¯
    Acho um luxo quando a gente consegue ler ~como nos velhos tempos~. Acho que se eu tivesse nascido há anos atrás (e tivesse acesso aos livros) leria bem mais do que leio hoje.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Achei esse livro tão insuportavelmente chato que desisti nas primeiras páginas. Coloquei numa pilha de livros para doar e continuo sem remorsos por não ter seguido na leitura hahaha

    ResponderExcluir

Impressões sobre "Um dia"

Depois de muita resistência da minha parte, consegui terminar de ler o livro "Um dia" do David Nicholls. Antes de tudo, gostari...