sábado, 15 de agosto de 2015

Sim ou não para o casamento?

Ontem fui pra casa de uma amiga dormir e desopilar um pouco a mente. Tenho passado muitos dias sozinha dentro de casa e isso claramente não está me fazendo bem. Estou num momento da minha vida que preciso MUITO de contato humano, ombro amigo, risadas fáceis e saber o que os outros estão pensando, sabe? Meu normal é o contrário disso, mas tenho uns dias (meses?) extremamente carentes e não tem outro jeito senão me render ao colo das miga que querem me arrastar pra qualquer cilada. Pras migas que tão lendo esse post: tô aceitando, venham! HAHA

Bom, ontem eu e Mel tiramos a noite só pra assistir Modern Family. Vejam bem, eu não acompanho a série como minha amiga, então peguei o bonde andando já na quarta temporada. Não sei nome de ninguém, profissão, quase nada mesmo. Entretanto queria me meter a falar um pouquinho de um episódio. Posso?

Os episódios estavam passando incessantemente no netflix quando, de repente, um me chamou a atenção. Nesse episódio uma amiga da época de colégio do casal gay aparece na casa deles completamente eufórica dizendo que tinha chegado o momento dela e que ela ia casar. O casal parece feliz, porém chocado no momento que ela conta a novidade. "Mas como assim Fulana (não lembro o nome, sorry) vai casar? Ela era a mais festeira e inconsequente do grupo!" um deles fala pro outro. Achei maldade. Mas como assim só por que a pessoa era eufórica não podia casar? O episódio então foi se desenvolvendo e depois descobri o que ele queria dizer. A Fulana realmente não se sentia preparada pra casar por ser uma pessoa muito CARPE DIEM BORA BEBER e durante uma saída entre os três para o bar ela se descontrola e fala:

- E SE O AMOR DA MINHA VIDA FOR O BARMAN E EU ESTIVER ERRADA??? 

E tasca um beijo no barman. 

Nesse momento eu me senti infinitamente compreendida. Não na parte de agarrar o barman, mas de morrer de medo de escolher errado. Eu sempre tive um medo real do casamento. Meus pais são casados até hoje, mas sinceramente não sei se aguentaria viver nessa dinâmica que eles tem, sabe? São pessoas completamente diferentes e só de pensar que um dia eles foram totalmente apaixonados um pelo outro e hoje são adultos que nutrem mais carinho pela história do que o relacionamento atual me pone loca. Não quero viver assim, só por causa da história. Existe casamento que sobrevive sem ser por causa da história afinal? Fico me perguntando porque isso é a única coisa que conheço de perto, né. 


Virei pra minha amiga e falei que morria de medo de escolher errado. Quando disse o porque, ela me respondeu "eu acho que na hora você sabe que aquela é a pessoa da sua vida". Gosto de acreditar nisso. Gosto de acreditar em casamentos como o da minha amiga Couth que casou com o melhor amigo. Mas vejo tanta gente se desencontrando, casando e divorciando que me assusto. "E se aquela pessoa não for aquilo que eu tô pensando?" "E se eu me apaixonar loucamente por outra pessoa dias antes de me casar?". Sou uma pessoa muito indecisa e acho o mundo tão grande e louco pra achar que tenho certeza de alguma coisa, sabe? E se o amor da minha vida não for o engenheiro, for o barman? 

Aí chegou o final do episódio e Fulana continuava surtada. Mas apesar de estar desconfortável ela segue em frente e fala seus votos bonitinhos, até que o noivo que já tava fazendo uma cara de quem ia fugir do altar, abre a boca pra dizer "eu agarrei algumas mulheres ontem". Ela dá um suspiro aliviado e abre um sorriso imenso e diz "EU PEGUEI O BARMAN" e eles ficam felizes e se beijam, se abraçam e enfim casam e acaba o episódio. Ali aqueceu um pouquinho mais meu coração (apesar de eu achar louco) porque talvez seja isso mesmo. Não importa se será em anos, meses, dias ou no dia do seu casamento, você simplesmente vai saber que aquele ali é seu par de chinelo. E, bem, aí só o futuro que vai dizer se vocês vão dar certo ou não. 


O pior de tudo não é nem chegar numa conclusão dessas. O pior de tudo é saber que eu sonho em me casar. A louca da indecisão quer se casar. RISOS. Ai gente, essa vida tem tanta coisa contraditória que nem gosto de me deixar pensando muito tempo sobre isso. Mas isso aí que escrevi é só 1/3 da loucura que se passa na minha cabeça em relação ao assunto. Eu precisava ~começar~ a colocar pra fora e deu nisso.

>>> Quando estava na Alemanha, o polonês disse que tinha uma surpresa pra mim e até então estávamos bem apaixonadinhos e passando o final de semana todo juntos. Comecei a ter um ataque de pânico e disse "NÃO ME PEDE EM CASAMENTO, OK?" e ele começou a rir e me chamar de louca. O pânico foi real. Eu havia lido a história de uma mulher num blog que aconteceu mais ou menos assim a ordem das coisas e eu não estava nem um pouco preparada pra uma situação dessas. Idiota eu, né? HAHAHA Enfim, o medo existe e é forte mesmo, gente.

6 comentários:

  1. Larie, às vezes também perco um tempo na minha vida pensando nisso. O amor é pra sempre? E se eu escolher errado? E se na verdade o amor da minha vida é aquele cara que eu dei um toco porque estava com preguiça, ou aquele que eu não conheci porque fiquei em casa vendo Modern Family no Netflix? SÃO TANTAS QUESTÕES! Mas, ao mesmo tempo, sou romântica, sou uma believer, e por mais que eu nunca me acostume com a mágica que é você amar e ser amado por alguém ao mesmo tempo, na mesma realidade (gente, são SETE BILHÕES de pessoas no mundo), acredito que justamente por ser mágico, acontece. E a gente sabe.
    E outra, não é porque não é pra sempre que não é real ou algo que vale a pena ser vivido, né? Todo mundo quer ser feliz com a mesma pessoa pra sempre (quer dizer, eu quero), mas dá pra ser feliz com engenheiros, barmans, e outros por aí, por que não?
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. compreensível.. casamento parece uma coisa tão definitiva e séria! E escutamos a vida toda aquela coisa meio ˜princesa˜ de casar e ser pra sempre. Não é uma decisão pra ser tomada no impulso... Te entendo totalmente :)

    ResponderExcluir
  3. Larie, estamos juntas nessa. Exceto pela parte do querer casar. Tem alguma coisa dentro de mim que diz que talvez eu não seja pra essa vida, pra essa dinâmica. Tem outra parte dentro de mim, que eu acho que tá dentro de todo mundo, que por mais que a gente não ligue, não queira, não se importe de ficar sozinha, todos nós queremos alguém que queira ficar sozinho junto da gente, sabe? É muito louco. Porque a paixão passa, e amor é o quê? Vai ser só o conforto de não se estressar depois de estar há 12 anos juntos? Porque eu não quero uma vida louca, cheia de aventuras. Eu quero uma vida normal, mas eu nunca tive saco pra sentimento morno. O que isso faz de mim?! Me ajuda, porque a minha cabeça, assim como a sua, tem mil perguntas e mil pensamentos por dia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. ahahahaha Larie <3 vemk.
    Eu super te entendo, também morro de medo de casamento - ainda mais de não dar certo -, mas acho que é um dos maiores desafios do ser humano sabe? ontem mesmo eu fui no casamento de um dos melhores amigos da minha irmã e chorei horrores, parte porque foi tudo muito bonito e parte porque eu sonhei com aquilo para mim e pro meu ex e doeu muito porque eu acreditava nisso, mas enfim.. é a vida né?

    Mas concordo muito com sua amiga, acho que sempre vai ter uma hora que a gente acha que encontrou a tampa da panela, mas quando a gente tem a certeza aí a gente tem e pronto!

    Se a gente morasse perto eu não ia te deixar em paz nunca <3

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Eu penso tanto nisso, o tempo inteiro. Eu sempre quis muito casar, muito mais até do que ter filhos, mas morro de medo de fazer uma escolha errada? Sei lá como vai ser a minha vida amanhã, o que eu vou querer pra mim, sabe? Se aquela pessoa não quiser me acompanhar? E se ela não for tudo o que eu estava pensando? E se as coisas só não funcionem e a gente se separe e fim? Sei lá, são tantas questões. É bom saber que não tô sozinha na vida.

    beijo <3

    ResponderExcluir
  6. Como alguém que já passou pela experiência de casar com a pessoa errada, posso dizer que felizmente o divórcio está mais simplificado. E, pagando bem, os advogados resolvem tudo do jeito que te deixe mais confortável com a situação. A dor fica, é claro, a gente sofre por um bom tempo, mas depois é como se fosse uma segunda chance para encontrar a pessoa "certa".

    ResponderExcluir