quinta-feira, 20 de março de 2014

Book buying ban



No começo do ano escrevi que uma das minhas metas de 2014 seria reduzir drasticamente o número de livros não lidos na minha estante. Estabeleci que a cada dez livros lidos, teria o crédito para comprar um. Essa ideia me deixou contente logo de primeira e estava super empolgada para testar meus limites, até o dia que tive que enfrentar um fila de quatro horas no shopping e resolvi comprar quatro livros. Falhei, eu sei, e morro de vergonha do fato de que minha estante dia 01 de janeiro continha 50 livros não lidos e hoje, dia 20 de março, depois de ler 9 livros, fraquejei os joelhos ao contar 53 livros não lidos. Por isso vim desabafar um pouco aqui, pra ver se tomo jeito nessa vida e paro com essa compulsividade absurda. 

Um post no Conversa Cult abriu meus olhos de vez. O título da postagem, Pare de comprar livros!, já diz muito sobre o conteúdo, mas basicamente foi posta em pauta essa coisa de comprarmos livros como objetos comuns e estocá-los sem lê-los. É bizarro só de pensar. Existem livros na minha estante que comprei/ganhei e que não me chamam mais a atenção, sabem? E eu fico pensando que um dia vou ler aquilo, mas nem traço metas para esses livros. Sem contar que quando a consciência pesa, a leitura deixa de ser lazer e vira obrigação do tipo "PRECISO LER ESSE LIVRO, TEM MUITO TEMPO QUE ELE TÁ AQUI". 
"Livros e sapatos são de certa forma objetos parecidos: compramos eles por prazer, necessidade ou obrigação. Não há nada de errado nisso, mas a partir do momento em que a satisfação da aquisição de um novo livro ou sapato está relacionada única e exclusivamente ao ato de comprar tem algo muito, mais muito errado. Comprar só por comprar faz com que o objeto perca seu valor assim que é finalizada a compra. É por isso que tenho livros que comprei há mais de 5 anos e até hoje nem cheguei a folhear com intenção de ler." - Elilyan Andrade, Conversa Cult.
Pra me ajudar a mudar os hábitos, fiz uma lista da minha fila de livros e vou mantê-la sempre atualizada. A meta de compras será modificada: a cada 7 livros (número da sorte) lidos, um poderá ser comprado. Vai que dá certo, né? Os livros não vão sair dali, sempre tem um jeito de lê-los, então não tem pra quê comprar e estocar para uma posterioridade. Sem falar que tem muitos livros que não penso em reler e já quero me livrar. Provavelmente utilizarei o sistema de trocas do skoob. Qualquer coisa faço update aqui também.

E aí, vocês também sofrem com o acúmulo ou são mais controlados?

3 comentários:

  1. Já fui muito compulsiva, e a consequência disso é que até hoje parte sigificativa da minha estante ainda não foi lida. Pior - tem livros que hoje olho e penso "por que comprei isso? eu nem vou ler!". Resolvi parando de comprar na marra mesmo porque SEI que aquele livro comprado naquele dia vai ser mais um na lista de "uma hora eu leio"... então deixo pra quando for DE FATO ler. E comecei o desapego também: já tem um tempo que junto alguns livros que ou não gostei, ou gostei mas não pretendo ler de novo ou não faço questão de manter, e faço doação pra colégios.

    ResponderExcluir
  2. Tenho traumas de livros não lidos justamente por essa coisa de perder a vontade de lê-los, então tenho um auto-controle bem incrível, só que continuo acumulando porque ganho muitos livros e porque meu tempo para literatura está cada vez menor! Espero que seu plano dê certo!
    Abraços, Mayra.

    ResponderExcluir
  3. Oi Larie.

    Adorei sua ideia de fila de livros. Ela é muito boa para desovar os coitados que andam acumulando poeira nas estantes. Vou usá-la.
    Obrigada por citar o CC.

    Abraços.
    http://www.conversacult.com.br/

    ResponderExcluir

Meu estágio, minha vida

Há cerca de dois ou três anos eu costumava escrever bastante sobre os sufocos que passava na universidade. Falava muito sobre minhas dúvid...