sexta-feira, 26 de abril de 2013

Feliz ano ops

Guardei minhas coisas no carro e passei metade do caminho de volta pra casa pensando em como, finalmente, escrever esse post. Finalmente porque ele estava querendo brotar no meio dessa epopeia semana pandemônica de fim de período e que tive que reprimir sem dó nem piedade. Sim, meus caros,  2012.2 acabou pra mim e eu não podia estar mais feliz na vida.

Finais de período sempre são incrivelmente estressantes, não importa quão bem você esteja nas matérias. Parece que os professores fazem pacto pra deixar tudo para a última semana e nos deixar sem dormir direito/sem dormir em paz. Pra mim, por exemplo, cheguei no ponto crítico de deitar na cama morta de cansada e não conseguir pregar os olhos direito pensando no dia de amanhã, com direito a levantadas esporádicas da cama simplesmente com a desculpa de “vou fazer mais uma pesquisadinha”. Aham, Deus tá vendo.

Não sei o que eu fiz de mal pra humanidade, mas sofri demais essa semana. Ela já começou dando errado logo no domingo, quando acordei passando muito mal e com a premissa de uma prova de cálculo IV que eu estava mais que pendurada para passar. Aconteceu que eu só consegui levantar da cama 19:00 que foi quando meu corpo começou a demonstrar sinais de melhoras e foi ali que eu tirei algumas horinhas para revisar o assunto para a prova. Pois é, fui do jeito que fui, crente que teria que estudar muito para a prova repositiva. Tá, cheguei em casa segunda à noite e já corri direto para o meu quarto para estudar para a prova de uma das matérias que mais exigiu de mim nesses quatro períodos de curso - Mecânica dos Materiais – e eis que falta luz. Falta. Luz. Imaginem o meu desespero. Agora somem com o fato de eu ser paranoica  Fechou o pacote perfeito. Passaram-se duas horas e a energia voltou (22:50 pm) e daí fui estudar até as altas madrugadas.

Os dias que se seguiram não tive prova, mas tive trabalhos infernais que comeram o resto do juízo certo que eu tinha, tanto que hoje estou num nível de retardadisse mental fora do comum e até meu namorado não poupou com brincadeiras. #sadstory.

O gráfico da vergonha:

O gráfico mais vergonhoso da minha vida

Mas, antes tarde do que nunca, acabou. E acabou bem porque tirei 10 na prova de cálculo e 7 na prova de mecânica e estou muito mais do que feliz com meu desempenho. Valeu à pena.

Agora que comece a temporada dos seriados, livros e sonecas infinitas. ♥

Às inimigas, um beijo pra vocês, espero que o vodoo tenha voltado. Em dobro. Hahaha.

2 comentários:

  1. É bom ver que nos esforçamos para alguma coisa e no final damos conta do recado. Acho que noites acordadas fazem parte da faculdade, principalmente em final de semestre que todos os trabalhos não solicitados ao longo dele resolvem aparecer.
    Aproveita essa fase de descanso, é boa demais!hahaha beijo

    ResponderExcluir
  2. Larie, minha vida PARA em semana de prova, sabe? A coisa mais importante do mundo passam a ser os horários de estudo. Esqueço que tenho namorado, vida social, livros, filmes, até porque nem se eu quisesse a consciência ia me deixar não estudar. Mas depois a gente sempre é recompensando, né? No mínimo.
    E isso de faltar luz sempre acontece comigo hahaha ou na véspera da entrega de um trabalho, a internet pifa. É bem a cara de aluno desesperado, mesmo.
    Aproveite as férias que você merece!
    Beijo.

    ResponderExcluir

Meu estágio, minha vida

Há cerca de dois ou três anos eu costumava escrever bastante sobre os sufocos que passava na universidade. Falava muito sobre minhas dúvida...