sexta-feira, 8 de março de 2013

Meu Étienne

O Étienne St. Clair está me deixando meio desestabilizada. Ele me lembra do meu melhor amigo da sétima série. O amigo legal, engraçado e que gostava pra caramba de História. O que ria das minhas piadas e que gostava de me abraçar e conversar bobagens. O que uma vez veio correndo em minha direção e me pegou no colo e me girou dizendo que eu era pequena e leve. O que gostava de dançar PUMP no shopping. O que sentava no meu colo no meio do shopping e deixava eu andar com o braço apoiado nele. O que uma vez discutiu comigo e que minutos depois que ele saiu do local me fez mandar uma mensagem do tipo “a gente tá bem, né?”.

Ele me faz uma falta danada. Virou o cara mais cobiçado, porém, pra mim, menos interessante. E eu sinto falta do “meu Étienne” da sétima série. Muita falta. Sinto falta do conteúdo que ele tinha. E esse livro, Anna e o beijo francês, só fez potencializar isso.

Mas é isso, a gente tem que aceitar de uma forma ou de outra, né?

--------------------
Meu Étienne respondeu uma cartinha que mandei pra ele:
"Aaaah, Larissa, que coisa boa de ler!! Mas é engraçado como anos passam e aquela época ainda pode ser lembrada com muito carinho!! Você pertence ao meu ciclo de amizades num dos graus de maior consideração e desejo tudo de melhor e de bom pra você, minha linda!! Amigos incríveis e um passado a ser lembrado pra sempre!! :)))))))"
Emocionada, sim ou claro? 

2 comentários:

  1. Ah, queria ter um Étienne agora ou para lembrar ...
    como não desestabilizar? =/

    www.moniitorando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fiquei toda cheia de mimimi depois desse seu post. Quem não quer um Étienne na vida? E quando a gente teve e não tem mais, como lidar? :/
    Beijo, Larie.

    ResponderExcluir

Meu estágio, minha vida

Há cerca de dois ou três anos eu costumava escrever bastante sobre os sufocos que passava na universidade. Falava muito sobre minhas dúvid...