domingo, 10 de fevereiro de 2013

Egoísmo explicado

Meus amigos não sabem, mas eu sou egoísta. Uma egoísta de carteirinha, dessas que sofrem, por exemplo, para emprestar um capotraste de plástico vagabundo para a melhor amiga. Daquelas que repensa MIL VEZES antes de emprestar o livro e, pior ainda, se recusa a emprestar roupas. É um defeito, eu sei, mas é algo que por mais que eu tente lutar contra, eu não consigo derrubar essa coisa em mim. O problema é que todas as vezes que empresto algo a alguém, parece que o capeta pensa em me provocar e faz com que algo aconteça e me traumatize, sabe? Citarei um exemplo que aconteceu essa semana.

A aula de física havia acabado de terminar quando um conhecido meu, com quem eu andava no primeiro período, veio me pedir meu caderno para tirar xerox do assunto. Olhei para a cara dele e falei:

- Tá bem, mas toma cuidado com meu caderno que ele é precioso.

Eu falei que ia com ele, mas os meninos da minha sala  puxaram um papo super legal comigo e me fizeram ficar extremamente entretida. Daí falei pro outro esperar, esperar, esperar e daí ele falou:

- Ó, eu vou lá tirar a xerox e depois vou embora.

Aí eu:

- Ok, te encontro lá.

Daí ele, já ligado onde estava se metendo, falou:

- Rapaz, é capaz de eu tirar as cópias e voltar e você ainda estar conversando.

Eu olhei pra ele, ri e falei para ele ir logo. Daí ele foi. Passaram dez minutos e comecei a ficar preocupada, já que a criatura não voltava com meu querido caderno. Passaram mais cinco minutos e comecei a ligar pra ele, não atendeu. Liguei sete vezes e ele não atendeu. Comecei a me desesperar já que era véspera de feriado e eu ainda tinha quatro aulas pela frente. Quando liguei pela oitava vez, ele atendeu e disse:

- Ah, tô indo pra casa já, amanhã te entrego teu caderno.

Eu falei para ele deixar de besteira e ele começou a me responder sério, dizendo que já estava saindo da universade. Cara, meus olhos encheram d’água nessa hora. Falei para ele que pelo amor de Deus desse um jeito de voltar imediatamente e ele disse que não iria e só me entregaria no dia seguinte. Paralizei completamente e mostrei minha indignação verbalmente aos meus amigos que, vendo meu estado, ficaram tentando me fazer relaxar. Não conseguiram, óbvio, porque quando eu estou puta, eu estou puta, meus caros. Eu ficava olhando para o portão da didática completamente aflita e respirando daquele jeito que só o ódio nos faz respirar.

Passaram-se dez minutos, meu namorado me ligava agoniado para almoçar e eu simplesmente não consegui sair de onde estava. E por Deus que não saí. O maldito apareceu com meu caderno dando risadinhas e tirando uma ~ondinha~. Fui correndo na direção dele, peguei o caderno e falei pra ele, curta e grossa:

- Não te empresto mais nada, saia daqui.

Ele tentou se justificar, dizendo que foi uma brincadeira, mas eu escolhi não engolir isso. E o que restou dessa história foi que eu o ignorei até a hora dele sair de perto do grupinho.

Olha, eu não sou conhecida por ser grossa, nem nada, mas sei que eu fui. E não estou nem aí. As pessoas acham que por eu sempre levar tudo na esportiva, elas tem o direito de brincar de qualquer jeito, mesmo sabendo que eu sou estressadinha em relação aos estudos. Esse menino perdeu toda a credibilidade que ele tinha comigo, isso é fato, e sei que pra reconquistar talvez nem consiga, porque eu demoro pra me fechar pra alguém, mas quando acontece, já era.

Quando eu digo que sou egoísta, tenho meus motivos. Não confio nos outros, nem mesmo na melhor amiga, já que a mesma voltou com o meu capotraste quebrado. Então não me resta muito opção a não ser manter minhas coisas longe das mãos alheias, né? É um defeito, eu sei, nem todo mundo é assim, mas até que me provem o contrário, continuarei sendo chatinha mesmo.

Carrie divando, como sempre.
É TUTO MEU, CAI FORA!!!111 (rs)

4 comentários:

  1. Bem, acho que agora os seus amigos sabem (risos). Também sou assim e realmente não dou a mínima e nem penso em fazer qualquer esforço para mudar. Putz, acabei de lembrar. A filha do meu padrasto nunca devolveu aquele livro e meu VHS de Pokémon. Aquela vadia.
    Diferentemente de você, não costumo levar as coisas na esportiva, quem dirá uma brincadeira desse tipo. Eu juro que matava. Somos muito parecidas nesse quesito, Larie, muito mesmo.
    Mas eu não sou egoísta apenas com minhas coisas. Eu sou egoísta ao pé da letra, de todas as formas, todos os significados da palavra. Sou egoísta frente e verso, até do avesso. Minha opinião, meus pensamentos, meus motivos: todos vêm antes dos outros.
    Ah, eu sou insuportável, meu egoísmo e fácil irritabilidade são apenas mais coisas que contribuem para a minha insuportabilidade como um todo.
    Adorei o post, beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou, e acabo me prejudicando por isso as vezes, já aconteceu de eu emprestar várias coisas minhas e depois nem lembrar kk Adorei o texto, ótimo mesmo!
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
  3. Deixa eu te falar o que é ser grossa, Larie: eu simplesmente não empresto hahahaha. Juro. Pras minhas melhores amigas, que são umas 4, até que ainda vai. Mas pros outros? Digo não na cara e pronto. Nem prova nem caderno nem livro nem nada. Isso na faculdade. Fora dela, nem pras meninas. Só empresto livro se eu quiser MUITO que a pessoa leia - quer dizer, não adianta se a pessoa quiser ler e eu não quiser que ela leia, sabe? - e ainda assim tem data de devolução.
    Sou chata demais com essas coisas, Larie. Nem te julgo - ainda te apoio, isso sim.

    ResponderExcluir
  4. Não acho que você seja exatamente egoísta. Talvez haja como uma, mas isso se deve ao fato de ter se decepcionado quando decidiu tomar alguma atitude altruísta. Egoísmo, na minha opinião, é quando não há algum motivo justificável. Além do mais, é importante tomar cuidado com o que é seu e isso não é defeito algum!

    Já sofri bastante por tentar ajudar alguém e a pessoa não tomar cuidado com o que é meu, ou mesmo a vontade de ajudar não ser recíproca. O problema é que eu custo a aprender com os problemas! Até hoje me arrependo de não tomar uma atitude mais cautelosa quando empresto algo para alguém. Tem gente que simplesmente não sabe cuidar daquilo que não é dele e isso me mata de raiva!

    Entendo sua revolta, o melhor é desconfiar e ser mais cautelosa mesmo!

    Beijão :*

    ResponderExcluir