sábado, 1 de dezembro de 2012

O ano do fim do mundo (parte 1)

Eis que resolvi responder um meme de fim de ano para fazer um balanço legal dos acontecimentos da minha vida e para manter o blog movimentado de algum jeito. A proposta foi da Mayra do blog A casa de um alien que assim como eu não é lá fã de responder memes durante todos os dias de um mês e teve a ideia de separar tópicos a serem respondidos uma vez por semana. Dito isso, espero que vocês também se empolguem e deixem o link nessa postagem para que nós, blogueiros, possamos compartilhar com todo mundo nossos grandes e pequenos “causos” do ano.

Dia 1. Três coisas pelas quais você é grato por terem acontecido em 2012; Como foi a não realização das suas promessas de fim de ano; o que você ainda vai fazer para tentar melhorar o ano que está por vir.

2012 foi um ano parado, apesar de ter sido meu ano do amor. Foi um ano em que mantive as expectativas muito baixas em relação a muitas coisas. Um ano que definitivamente não cumpri 70% da lista que havia feito na virada do ano. Um ano que foquei apenas na família e no namorado e que negligenciei minhas amizades. Um ano que resolvi encarar alguns medos que fiquei muito feliz de superar.

Mentiria pra vocês se dissesse que não me arrependi de algumas coisas, pois, no fundo, acho que sempre haverá algo pra fazer a gente olhar pra trás e dizer “poderia ter sido diferente”. Mas as coisas pelas quais sou grata fizeram meu ano valer à pena. Acho que finalmente aprendi o sentido da importância da simplicidade.

A primeira delas foi ter reatado meu namoro com meu menino lobo. Ele me deu uma rosa, me escreveu um e-mail memorável, me apoiou em todas as dificuldades que tive, me fez entender que um “eu gosto demais de você” vale mais que um “eu te amo”, mandou mensagens lindas de manhã, de tarde e de noite, foi presente em tempo integral, seja por mensagem ou corpo presente, e sempre arranjou um jeito de me manter sorrindo. Se eu não fosse grata por ele, ao que mais eu seria? Há pessoas e pessoas que realmente acredito que cada uma tem seu lado especial, mas ele, ah ele, é inteiramente especial pra mim. Só cabe a mim ser totalmente grata por tê-lo na minha vida.

A segunda coisa é o fato das minhas amigas terem me aceitado de volta no grupo. Como disse na introdução, eu as negligenciei quase o ano todo, o que fez com que elas desistissem de me chamar para sair e fazer qualquer outra coisa. E só depois de muito tempo que me toquei que a culpa era toda minha, que não estava conseguindo dividir meu tempo e reservar um tempinho para pessoas com as quais me sinto à vontade para conversar sobre qualquer coisa. Ainda bem que elas são todas braços abertos porque graças a elas, tive os melhores momentos colegiais da minha vida e as melhores conversas adultas do meu ano.

Por último, mas não menos importante, sou grata à família que tenho. Grata pela minha mãe que ainda tem paciência de me mandar estudar, iluminar minhas ideias (e embaralhar algumas, me fazendo ficar perdida) e me chamar pra conversar quando estou claramente ignorando tudo e todos. Grata pelo meu irmão por ter me ensinado o que é amor de irmão, ter me paparicado pra jogar com ele no xbox e por ter me dado ideias geniais de textos. Grata pelo meu pai que é o pai mais legal do universo e que dispensa comentários (não que os outros não sejam). Grata pelos meus primos e pelas férias maravilhosas que me proporcionaram e pelos meus tios, por formarem juntos uma família tão louca e animada.

Há ainda muitas coisas que diria que sou grata, mas esses foram os pontos altos do meu ano (e sempre serão). Acho que toda vez que me fizerem esse tipo de pergunta, obterão as mesmas respostas, afinal, eu não sou nada sem essa cambada de loucos aí em cima.

Em relação às minhas realizações do ano, não foi bem como eu queria, mas já encontrei o núcleo do problema: falta de disciplina e força de vontade. Isso me persegue desde pequena e creio que seja algo complicado de dar um jeito, mas não é impossível, né?! Como já tenho por onde começar, é assim que vou passar meu começo de ano, trabalhando para tapar os buracos que ficaram em 2012. Nova lista? Acho que não preciso disso, risos.

3 comentários:

  1. Amei que você está fazendo o meme também! Quem me dera ter um namorado que me fizesse negligenciar todo o resto hahahaha
    Quero ver suas próximas respostas, viu?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Ando pensando muito nessa coisa de balanço de fim de ano. Minhas maiores mudanças foram acontecendo de outubro pra cá, e algumas ainda tenho que esperar pra ver os resultados...

    ResponderExcluir
  3. Ei, Larie! Que bom que você tá fazendo o meme da May! Eu fiquei muito animada pra fazer, mas tenho medo de memes tão longos. E também não sei se quero me aprofundar tanto no estudo do meu ano. rs
    Olhando daqui o seu foi muito bom. É ótimo quando alguém consegue dar tanto valor assim às pessoas que estão ao redor. São elas que importam, mais do que os problemas que vivem na nossa cabeça.
    Também acho que essas listas não ajudam muito, sabe. A nossa disposição sim.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Meu estágio, minha vida

Há cerca de dois ou três anos eu costumava escrever bastante sobre os sufocos que passava na universidade. Falava muito sobre minhas dúvida...