quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Da nostalgia

Há diversas formas de se ficar nostálgico, mas pra mim nenhum cheiro ou lugar se compara com o escutar de uma música. Acho que já contei a vocês, creio eu, que meu pai é um exímio tocador de violão e que é  um apaixonado por música assumidíssimo. Euzinha aqui, que sou a xerox colorida do meu pai e que não podia ficar pra trás, posso dizer a vocês que cada época da minha vida tem uma canção específica, tanto por ter ouvido demais ou por ter ouvido apenas uma vez num dia muito bom e memorável. E isso acaba mostrando o tamanho do meu ecletismo que varia de Iron Maiden a Sandy e Júnior e de Justin Timbarlake a Dave Matthews Band... 

Mas não é sobre isso o que eu vim falar.

Hoje estava atualizando os canais que sigo no youtube e me deparei com um vídeo da diva Tati Feltrin falando sobre as músicas de rock n' roll que marcaram a vida dela. Ao clicar, eu não sabia que ia sentir uma mistura de identificação e uma invejinha branca dela. É esquisito dizer isso, mas foi o que aconteceu. Veja bem, a Tati tem seus trinta anos e viveu numa época muito massa em relação ao rock, o que me deixa invejosa ao extremo pois eu queria ter vivido naquela época, sabe? Eu sei que isso parece papo de adolescente reclamando da geração, mas não é, eu gosto do mundo da internet sim, da liberdade, tudo, mas as músicas? Ah, as músicas. Eu acharia o máximo se as músicas do passado fossem feitas nos dias de hoje, seria perfeito, mas enfim. 

A Tati contou que ia nos bares com os amigos dela pra ouvir acústicos e covers das músicas que viviam no top 10 das rádios. Daí eu fico pensando: o que a gente tem no top 10 de hoje? As músicas enjoadinhas da Rihanna, da Katy Perry e aquelas músicas de balada européia...É chato, eu acho. A sorte é que a rádio da universidade é puro amor e gosta de tocar uns flashbacks oitentistas que eu e meu pai amamos. E, além dessa escassez nas rádios, os bares de acústico da minha cidade são fraquíssimos! Morar em Aracaju, nesse quesito, não é fácil, meu povo. Se existem três bares que tocam rock, é muito, acreditem.

Ter assistido àquele vídeo me deixou nostálgica de algo que nunca vivi. Agora entendo o que Renato Russo quis dizer num verso da música "Índios". E, o melhor, ela escolheu algumas músicas que realmente marcaram minha vida como "Hard Luck Woman" do Kiss. Genial. O que posso dizer mais sobre esse post? Bem, ele será lembrado por muito tempo como o post que escrevi ouvindo e conhecendo outras músicas do Boston que não "More than a feeling".


I looked out this morning and the sun was gone
Turned on some music to start my day
I lost myself in a familiar song
I closed my eyes and I slipped away

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu estágio, minha vida

Há cerca de dois ou três anos eu costumava escrever bastante sobre os sufocos que passava na universidade. Falava muito sobre minhas dúvid...