terça-feira, 10 de julho de 2012

Não sou uma boa amiga


Essa semana fiquei meio noiada após ler um texto da Clarissa Corrêa que falava sobre amizade, sobre como é raro você achar amigos hoje em dia. Fiquei horas a fio pensando nisso e fiquei tensa ao chegar à conclusão que não sou uma boa amiga. E, olha, não é drama não, é a verdade. 

Uma coisa que vocês precisam saber sobre mim é que de jeito-nenhum-qualidade sou uma pessoa grudenta. Aliás, detesto gente grudenta e nessa brincadeira de detestar já afastei amiga, terminei com namorado e segui minha vida sem nenhum remorso, really. Outra coisa que vocês precisam saber é que sou excêntrica e por isso egoísta, mas saibam que não tenho orgulho dessas características e que estou tentando repará-las aos pouquinhos, afinal não acredito em mudanças drásticas de um dia para o outro. Enfim. 

Meu conceito de melhor amiga não existe, pois não tenho uma amiga para contar todo acontecimento da minha vida. Aliás, ter eu tenho, mas não quero, não consigo. Tenho essa necessidade de guardar minhas coisas só pra mim, pois não acredito na total lealdade das pessoas, até porque eu mesma já falhei uma pá de vezes nisso, não nego. E, antes que vocês achem que não tenho amigas confidenciais, tenho sim, mas cada uma sabe de algum momento aleatório da minha vida. Gosto até de dizer que "tenho uma amiga para cada momento".



Com esse pretexto, já perdi uma melhor amiga. Ela esperava muito da minha pessoa e eu simplesmente parei de suprir as expectativas dela. É chato, mas acontece. Cansei de falar sobre minhas coisas e ela não conseguia ver o porquê disso. Talvez nem tenha um porquê, mas sei que senti-me sufocada demais durante aquele tempo, com ela exigindo muitas coisas de mim, tipo segredos ou sair juntas pra todo canto, sendo que eu nunca precisei disso. Pessoas assim simplesmente me cansam e eu me afasto rápido e foi o que aconteceu com ela, pois parti do pretexto de que cada um tem que ter sua vida particular e, para essa minha amiga, isso não existia entre melhores amigas de verdade.

Pensando nisso acho que não tenho potencial pra ser melhor amiga de ninguém porque, segundo aqueles testes tosquinhos de revista, eu sou o tipo de amiga fantasma, só aparece quando calha. Uma triste verdade que também estou tentando mudar. Todas as minhas amigas se afastaram depois que começaram a namorar ou entraram na faculdade, o que é perfeitamente normal. Eu entendo, é a vida delas. Mas sei que uma coisa sempre vai acontecer: toda vez que a gente se juntar para simplesmente bater um papinho de 2-3 horas, assunto não vai faltar. Nem risada, nem choro, nem nada. Pra mim, esse é o conceito de amizade e se não for, então já deixo claro que não sou uma boa amiga. 


5 comentários:

  1. Larie, vou ser sincera a você. Tenho ótimas amigas que, pelo visto, comportam-se assim como você. E eu as respeito. A princípio, demorei para entender o comportamento delas, mas, depois comecei a aceitar e a respeitá-las. O único que odeio é amiga que some por causa de namorado. Essas merecem uma surra. AMigas que nunca têm tempo para as outras amigas porque desaparecem do mapa por causa de macho. Ah, para!!!

    ResponderExcluir
  2. pelo seu conceito de amizade,também não sou uma boa amiga...e cruzes, já fui trocada (até por namorados) e traída tantas vezes que custo a confiar nas pessoas. não sei se sou como você porque eu travo com pessoas quando começo a conversar pela primeira vez. e a verdade é essa, as pessoas querem tudo ou nada. e a amizade fica capenga para quem quer mais. é estranho. eu não costumo contar meus segredos para todos. e nas raras vezes em que o fiz, fui traída. acho que você está certa em não se apegar tanto...
    Blog Abs || Fanpage

    ResponderExcluir
  3. Assim como você, já perdi algumas amigas por ter essa mania de ser "insensível". Na verdade, não sou insensível, mas não gosto de pessoas muito melosas, nem de muitos beijos e abraços. Sou totalmente o oposto de pegajosa. Gosto de dar espaço as pessoas e principalmente que elas me deem o meu espaço. Mas tenho uma amiga que é bem carinhosa e admito que isso as vezes me irrita um pouco, mas ela tenta ser menos carinhosa comigo do que com as outras pessoas e eu estou tentando ser um pouco mais carinhosa com ela. Acho necessária essa adaptação, mas não uma mudança radical. Algumas pessoas até gostam disso, dizem que faz parecer que a minha amizade é mais verdadeira, que quando eu demonstro que gosto de alguém é porque eu realmente gosto muito. Também não sou de contar todos os meus segredos para uma única amiga, tenho amigas pra quem falo sobre o meu namoro, outra pra quem falo sobre os meus problemas... Enfim, "tenho uma amiga para cada momento". Mas também tenho segredos que não conto pra ninguém, nem morta. Coisa minha, algumas pessoas não gostam, outras apenas respeitam. Varia de pessoa pra pessoa.

    ResponderExcluir
  4. Na época em que eu estudava no ensino colegial, dizia a mais pura verdade quando afirmava que as amizades terminam após um período de estudo: minhas amizades do ensino primário não chegaram ao fundamental e estas não sobreviveram ao colegial. Ninguém é um amigo completamente verdadeiro para o outro. Pessoas, aliás, são passatempo. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Eu costumo dizer que as pessoas são carentes demais. Também não me considero uma boa amiga. Na verdade, eu vivo sumida e, pior, de propósito! Não gosto de conversar o tempo todo nem de companhia. Prefiro a minha solidão.

    Acho que falta pra você encontrar uma pessoa que pense parecido; que ache a amizade uma consequência e não essencial :)

    ResponderExcluir

Impressões sobre "Um dia"

Depois de muita resistência da minha parte, consegui terminar de ler o livro "Um dia" do David Nicholls. Antes de tudo, gostari...