terça-feira, 17 de julho de 2012

Afetada pelo consumismo

Nunca fui uma pessoa que gasta dinheiro compulsivamente. Quando completei meus 14/15 anos e comecei a pedir dinheiro direto para os meus pais, tomei consciência de que tinha certos meses que eu deveria maneirar nas saídas. Comprar roupa pra mim nunca foi um problema porque eu não tinha paciência para entrar em provador o tempo todo. E o universo das compras ainda não era algo explorado por mim. Porém, depois que entrei na faculdade e meu pai resolveu que eu iria administrar o meu dinheiro, tudo se perdeu. Aquela garota que passava direto pelas vitrines, agora, era uma pessoa completamente envolvida pelo capitalismo. Mas antes que vocês pensem que minha mania de consumir restringiu-se apenas em roupas e bijoux - o que, na verdade, compro de menos -, já vos digo que meu maior problema se chama livros.

Não vou dizer pra vocês que eu leio muito desde pequena porque estaria mentindo por nada. Meu interesse mesmo nasceu depois dos quinze anos e só veio se mostrar mais compulsivo aos dezoito-quase-dezenove. Mais precisamente nesses últimos meses. E para não dizer que estou mentindo, na listinha de final de ano, uma das resoluções era "Ler cinco livros". Sim, vocês leram certo. Só cinco e nada mais, nem ousei colocar no mínimo cinco porque seria exigir demais da minha pessoa. E de exigência, basta a faculdade. Mas, para minha sorte, duas coisas que eu não contava aconteceram: as universidades federais entraram em greve e eu fui atropelada. Com essa junção maravilhosa, fui obrigada a me isolar do mundo por mais de um mês dentro de casa, saindo raríssimas vezes. O que sobrou pra mim? Ver o namorado quando ele tem folga do trabalho, ler e navegar na internet eternamente.

Nas minhas navegadas, deparei-me com o departamento de livros do Submarino e lá encontrei minha perdição com as promoções relâmpago. Pra vocês terem ideia dia 01/07 comprei quatro livros por R$30,00. Um box com três livros da Agatha Christie (ainda não peguei neles) e um livrinho do Oscar Wilde que li em duas-três horas. Fiquei super feliz com minhas aquisições e disse que não compraria mais livros neste mês. Só que eu não contava com o turbilhão de indicações que eu ia ter ainda em julho.



Perambulando pela internet sem nadica para fazer, descobri alguns vlogs literários no youtube - para minha desgraça completa - e, gente, é simplesmente impossível assistir a um vídeo daqueles sem querer comprar o livro resenhado. Sério, quando você vê o vlogueiro ali te mostrando todos os pontos bons e ruins do livro, você fica tipo "*-* Eu preciso saber como é!!!!!!11". E, como se não bastassem os vlogs, tem também os blogs literários que me deixam maluca. Vivo numa eterna enrascada porque 1) leio devagar 2) não tenho dinheiro pra manter isso e 3) não tenho parceria com editora nem nada, então, o que me resta é esperar a boa vontade dos meus amigos de irem no meu skoob e me presentearem (meu aniversário é exatamente daqui a um mês) com os livros que estão lá na lista de desejados que é bem farta. 


Ainda, dia 14/07, ousada que sou, comprei um box com os quatro volumes da série As Brumas de Avalon que também estava em promoção e hoje comprei outro livro, indicado por uma vlogueira, chamado O Bosque das Ilusões Perdidas, mas este comprei por R$ 10,00 num sebo online que descobri hoje para facilitar minha vida e aliviar meu bolso. E nem vou comentar com vocês que hoje fui na Saraiva e quase saio com A Sombra do Vento...

Vocês devem estar me julgando mal e achar que eu não tenho cura, né? Bom, só posso dizer que me propus um desafio de ler todos os livros no armário e só comprar outro quando estiver tudo zerado e, no fim, me presentear com montes e montes de livros. Será que eu consigo? Desejem-me sorte!

admirem meu Canterville \o/

2 comentários:

  1. Prefiro mil vezes ficar lendo.
    Quem dera se eu pudesse fazer compras , estou economizando até o ar que eu respiro.

    Estou lendo o 3 livro Só nesses 2 meses.
    entendo sua compulsão haha

    ResponderExcluir
  2. Ultimamente também tenho feito aquisições literárias diversas. Tudo para deixar ali na estante, singelamente guardados, aguardando uma leitura digna. É complicado. Gostaria sinceramente de não precisar ser tão consumista assim. Livros também são o meu vício! Abraços.

    ResponderExcluir

Impressões sobre "Um dia"

Depois de muita resistência da minha parte, consegui terminar de ler o livro "Um dia" do David Nicholls. Antes de tudo, gostari...